Os Manuais disponíveis nesta página têm participação de autores do Corpo Técnico EcoBrasil.

 

Manual Indígena de Ecoturismo, 1997  (16 MBytes)

Promoção: Secretaria da Amazônia Legal / Ministério do Meio Ambiente MMA
Execução: Instituto EcoBrasil

Este Manual é o resultado do trabalho de indígenas, antropólogos, indigenistas e especialistas em turismo (Regina Polo Müller, Roberto M.F. Mourão, Síbene de Almeida e Virgínia Valadão), que em projeto participativo, analisaram a viabilidade operacional e levantaram subsídios para a formulação de diretrizes e metologias para a realização de um programa-piloto de Ecoturismo em Terras Indígenas.

É um documento elaborado com cuidado e sensibilidade para não interferir nas sociedades indígenas. Ao contrário, procura resguardá-las e protege-las, propondo princípios e procedimentos para a visitação ordenada em suas terras.

Este Manual vem informar e preparar as comunidades indígenas para operações ecoturísticas, atendendo a demanda interna dos indigenas por alternativas economicas e, externa, pelo ecoturistas, provocando visitas informais e sem controle, em geral insustentáveis. A importância desta obra se faz principalmente por se acreditar que a imagem de um povo ou nação se faz também pelos olhos do visitante.

 

Direitos Autorais e Direito de Imagens Indígenas Portaria Funai n° 177/2006


Ecoturismo Pataxó, Reserva da Jaqueira, Bahia
Um caso de utilização bem sucedida deste manual é a Associação Pataxó de Ecoturismo, na Reserva da Jaqueira, Porto Seguro, Bahia. Liderados por Nytinawã (Maria das Neves) Pataxó, os Pataxó estudaram e aplicaram as orientações do manual para implantar o ecoturismo em suas terras. Isto possibilitou criar postos de trabalho, gerar renda e, principalmente, promover a recuperação cultural de seu povo: idioma, cantos, danças, festas, rituais.
Para contato e visitas: Karkaju Pataxó -  tel. 73 9141-3178 - e-mail karkajupataxo@yahoo.com.br.
Estudo de Caso: Ecoturismo Pataxó, MPE Funbio-EcoBrasil, julho 2003
Website de interesse: Museu do índio, Rio de Janeiro, RJ

 

 

Manual Caiçara de Ecoturismo de Base Comunitária (Fevereiro 2010)


Esse Manual é produto do Projeto Mares da Ilha Grande, realizado pelo Instituto Bioatlântica, com recursos do Fundo de Direitos Difusos, do Ministério da Justiça.

O Manual foi utilizado como material didático, ambientado regionalmente, resultante de curso e treinamento-pilotos de objetivo específico do Projeto Mares da Ilha Grande, de realização de cursos de capacitação e elaboração de plano de negócios de ecoturismo de base comunitária para as comunidades de pescadores artesanais da Baía da Ilha Grande. Cursos-pilotos para ajuste do manual foram realizados em comunidades caiçaras da Ilha do Araujo e VIla de Trindade em Paraty e Provetá, na Ilha Grande, Angra dos Reis. 

 

 


Manual de Ecoturismo de Base Comunitária, 2003
 (5 MBytes)

Manual EBC Anexo: Organizações Parceiras, 2003  (0,5 MBytes)

O WWF-Brasil lançou em 2003 o Manual de Ecoturismo de Base Comunitária – Ferramentas para um planejamento responsável, que sintetiza um trabalho iniciado em 1996 dentro do Programa de Capacitação e Treinamento para o Ecoturismo (PEC).

Este manual é produto de projeto desenvolvido de forma participativa e de longo prazo, pelo WWF. É fruto de parceria com o Instituto EcoBrasil, que fez surgir a semente que gerou o Programa de Ecoturismo do WWF-Brasil, posteriormente denominado Programa Turismo e Meio Ambiente. Em especial, a idealização do programa, tanto em seus objetivos quanto em seu método de desenvolvimento, deve-se à criativa e crítica interação entre o WWF-Brasil, com sua especialidade em assuntos de conservação ambiental e de processos participativos, e à EcoBrasil, com seus conhecimentos na área empresarial do turismo.

 

Manual MPE - Melhores Práticas para o Ecoturismo
Promoção: Fundo Brasileiro para a Biodiversidade FUNBIO.
Parceiros: Banco da Amazônia, Embratur, Financiadora Nacional de Estudos e Projetos Finep, Ministério do Meio Ambiente.
Execução: Instituto EcoBrasil

O Ecoturismo começou a ser investigado como área potencial de trabalho para o Funbio em 1999, dentro do Programa de Estudos Estratégicos. A pesquisa constatou carência na área de capacitação de profissionais que atuam em empreendimentos de Ecoturismo. A resposta a esse problema foi o desenvolvimento do Programa MPE, entre 2000 e 2003, com o objetivo de definir um conjunto de “melhores práticas” de referência para projetos de ecoturismo no Brasil. Este manual é um dos frutos desse trabalho. O Manual MPE foi criado com o objetivo inicial de ser utilizado nos cursos de capacitação dos monitores MPE, em suas consultas e complementação de conhecimentos, e também de servir como material didático para os envolvidos, local e regionalmente, com os projetos conveniados. Porém, em virtude da carência de publicações sobre ecoturismo e desenvolvimento sustentável na época, abordados de forma prática e sucinta, o comitê gestor do Programa decidiu produzir e disponibilizar o conjunto a um público mais amplo, atendendo a uma necessidade das demais pessoas interessadas pelos temas abordados.

Módulo 1: Ecoturismo e Turismo Sustentável, 2003  (3,5 MBytes)
Conteúdo: Ecoturismo e Turismo Sustentável (Roberto M.F. Mourão).
Módulo 2: Meio Ambiente, 2003 (6 MBytes)
Conteúdo: Biodiversidade (Sônia Rigueira); Unidades de Conservação (Marcelo Skaf); Estradas-parque (Roberto M.F. Mourão).
Módulo 3: Populações Tradicionais, 2003  (13,5 MBytes)
Conteúdo: Trabalho com Populações Tradicionais (Ana Gita e Ana Cláudia Lima e Alves); Importância e Formas de Organização Social (Suzana Sperry); Educação Ambiental para Comunidades (Sandro Sáfadi); Educação Sanitária e Saúde do Viajante (Marcia Gomide e Alberto Ramos Jr.).
Módulo 4: Infra-estrutura e Serviços, 2003  (11,8 MBytes)
Conteúdo: Aspectos Construtivos de Hotéis de Selva (Sérgio Pamplona); Hotelaria - Hotéis de Selva e Pousadas (Mª. Aparecida Arguelho e Lucila Egydio); Alimentação (Mª. Graças Pôncio); Energia Alternativa Pedro Bezerra de Carvalho Fº.; Trilhas - Interpretação Ambiental (Rogério Dias), Condução de Visitantes e Excursionismo (Rogério Dias e Waldir Joel de Andrade, Manejo de Trilhas (Waldir Joel de Andrade), Inventário de Trilhas (Marcos M. Borges), Passarelas e Torres de Observação (Roberto M.F. Mourão), Navegação Terrestre e Cartografia Básica (Fábio França Araújo).
Módulo 5: Atividades na Natureza, 2003  (5,4 MBytes)
Conteúdo: Observação de Flora (Ana Elisa Brina); Observação de Fauna (Rogério Dias); Observação de Aves (Roberto M.F. Mourão).
Módulo 6: Ganhos Acessórios ao Ecoturismo, 2003  (11 MBytes)
Conteúdo: Artesanato (Sônia Rigueira), Processamento Artesanal de Alimentos (Evandro Engel Ayer); Agroecologia (Marcelo de Oliveira); Aproveitamento de  Recursos Florestais e Agroflorestais (Jean Dubois); Alternativas Econômicas Sustentáveis (Cláudia de Souza).
Módulo 7: Gestão de Empreendimentos Turísticos, 2003  (7,2 MBytes)
Conteúdo: Elaboração de Projetos - Fontes de Informação (Marcos M. Borges), Diagnósticos (Marcos M. Borges), Planos de Negócios (Ariane Janér), Estudos de Mercado (Ariane Janér), Marketing de Produto (Ariane Janér); Administração - Captação e Gestão de Recursos (Jeane Capelli Pen), Introdução para Administração e Contabilidade (Ariane Janér); Legislação - Legislação Ambiental (Paulo Bidegain e Rogério Zouein), Legislação Turística (Ana Maria Siems Forte).
 

Manual Criação e Manutenção de Grupos Voluntários de Busca e Salvamento , 2005
Promoção: Ministério do Turismo

Este Manual é uma iniciativa do Ministério do Turismo que visa contribuir para a criação e manutenção de Grupos Voluntários de Busca e Salvamento - GVBS, no contexto do Projeto de Normalização e Certificação em Turismo de Aventura no Brasil.

Conteúdo:
Por que o Manual? (Gustavo Timo), Diagnóstico (Pedro Cavalcanti), Conscientização e Mobilização (Ronaldo Franzen Jr.), Estruturação e Capacitação (Helon Florindo), Planejamento e Operações (Helon Florindo, Pedro Cavalcanti, Ronaldo Franzen Jr.), Integração (Ronaldo Franzen Jr.), Gestão e Manutenção (Helon Florindo, Ronaldo Franzen Jr.); Organização Jurídica dos GVBS (Vinícius Porto),  Captação de Recursos (Roberto M.F. Mourão), Estudos de Caso e Anexos.